SOBRE A MORTE

(A partir de uma frase de Olga Savary na Feira do Livro)

Quantas mortes
já vivi,
em que esquinas
morri
para ser redivivo
em cada adeus
em cada saudade
em cada ida
e vinda?

A morte 
não me assombra
sob minha carne
a sua sombra
na espreita:
o que me assusta
é o esquecimento.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s