ESSA CASA, ESSA RUÍNA

Para os professores e amigos de Bragança, com votos de INDIGNAÇÃO

Essa casa, essa ruína,

ela é tua, também minha,

nós escravos dessa usura

que a nós destrói todo dia.

Essa casa, essa ruína,

aonde mora o abandono,

ela é tua, também minha,

devia nos tirar o sono.

Essa casa, essa ruína

atesta nossa omissão:

  • Ela é tua, também minha,

ocos de indignação!

Essa casa, essa ruína,

grito no tempo exilado,

(ela é tua, também minha),

é clamor inalcançado!

Essa casa, essa ruína,

memória fragmentada,

(ela é tua, também minha),

nossa história retalhada.

Essa casa, essa ruína,

que é mundo em fragmentos

(ela é tua, também minha),

nos cobra ficar atentos.

Essa casa, essa ruína

é fruto da insanidade

(ela é tua, também minha),

é o cancro dessa cidade!

mâncio.editada

As ruínas da escola MÂNCIO RIBEIRO, vistas do Hotel Delta, por mim

 

Bragança, março de 2013

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma resposta para “ESSA CASA, ESSA RUÍNA

  1. Celeste Amujacy

    Estão acabando com a nossa História.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s