POEMA DA QUARTA-FEIRA DE CINZAS

Chove sobre o solo

das horas quietas

nestas manhãs

de silêncio;

 

Águas de fevereiro

que antecipam março

com paus, pedras

e cinzas pelo caminho;

 

Chove em grossas bátegas,

chove no cume de saudades,

chove nas ruas escuras

do que sempre fomos;

CINZAS

 

As águas-memórias

que saúdam nossos mortos

ressurgidos num

cais de saudades;

 

Chove pelos caminhos

de fevereiro

e uma alegria morre

na quarta-feira

de cinzas e melancolia.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s