VERISSIMAMENTE

Alfredo Garcia-Bragança

Já que até hoje ninguém fez isso, que seja eu a fazer. Eu, o pavulagem O enxerido. O cheio de nove-horas. O metido. O orgulhoso. Ora, mas taí! Faço mesmo. Começo pelo nome. O sujeito é verdadeiro, disso dou fé. O nome não engana: vem de vero, de verdade, fu ao oráculo Google saber do significado.

Mas, na verdade vos digo, esse sujeito nos diz mesmo verdades com seu jeito de mineiro, embora jure ser gaúcho, tchê. O chato é saber se essas frases são dele mesmo. Falo das que circulam pela internet, em sites e no Facebook. Tem aos montes. Umas grudam que nem chiclete na mente das pessoas:

“Brasil: esse estranho país de corruptos sem corruptores”.

“Muitas mulheres consideram os homens perfeitamente dispensáveis no mundo, a não ser naquelas profissões reconhecidamente masculinas, como as de costureiro, cozinheiro, cabeleireiro, decorador de interiores e estivador”.

“Só acredito naquilo que posso tocar. Não acredito, por exemplo, em Luiza Brunet”.

“Tem muita gente honesta neste país. Só não se identificam para não ficar de fora se aparecer um bom negócio”.

“Não somos otários, como pensam. Somos hipócritas. Isto é, otários conscientes, otários assumidos, otários porque o contrário seria sucumbir ao amoralismo dos outros.”

Tudo isso é veríssimo. Verdades ditas como se fosse conversa de calçada, bate-papo de mesa de bar, cochichos de porta a porta. Tudo é Veríssimo. Que também é Luis, e pelo meio ainda ostenta um Fernando.

Com ele a gente acabou sabendo da vida pública, também da privada, e que algumas pessoas fazem na vida pública o que fazem na privada, mas essa piada não tem mais graça. Ao menos não quando é dita por mim. Graça tem ele, que chegou até as escolas, todo verso e prosa, depois nos mostrou que o mundo é bárbaro, além de promover zoeira, orgias e mostrar suas peças íntimas. De certa forma ele é um exibicionista. Ou como devemos chamar um sujeito que quase todo dia pode ser visto nos jornais?

Da minha parte quero dizer que, desde que o conheci como rei do rock (já se vão mais de trinta anos) nunca mais o larguei. Isso é verdade. Verissimamente, viu LUIS FERNANDO VERÍSSIMO?

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma resposta para “VERISSIMAMENTE

  1. Luiz Lima Barreiros

    Só vou hoje na XVI Feira , por causa do Luis Fernando Veríssimo … Numa anterior, já conversamos juntos ,nós três, e trocamos livros e revistas … lembras ?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s