DOS POEMAS COMO FRUTOS (6)

DO LEITE

AO DELEITE

SUMO

SOMOS

DA FRUTA

ÁVIDA

VIDA

ENTRE

DEDOS

DOA-SE

À FLORA

FLORAÇÕES

DESEJOS

CINTILAÇÕES

DO VERDE

O GOSTO

EM GESTO

DOS SUMOS

QUE SOMOS

E VINDOS

VOLTAMOS

AO QUE

NUNCA

DEIXAMOS

DE SER.

 

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s