DOS POEMAS COMO FRUTOS (5)

ME ADMIRAR DE TI

NAS ENTRANHAS DA TERRA

TECENDO O SABOR

DA FRUTA;

 

ME ADMIRAR DE TI,

DO SAL DA ESSÊNCIA

TRAZENDO O CALOR

DA VIDA;

 

BURITI/MIRITI

FRESCO SABOR

DE TERRA

CHUVA

ARAGEM

MOLEQUES

 RIOS

ÁRVORES

BICHOS SOLTOS

INFÂNCIA

SEM EIRA

NAS BEIRAS

DOS RIOS;

 

NÃO ME ADMIRO

DE TI

BURITI/MIRITI

TER FICADO

COMO MADELEINE

NO PALADAR

DAS

MEMÓRIAS.

 

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s