DOS POEMAS COMO FRUTOS (3)

ACRE SABOR

NA MEMORIA

FRUTA NO PONTO

QUE A BOCA

NÃO MAIS

ENCONTRA.

ACRE AMOR

DAS SOMBRAS

FRUTOS ESTIRADOS

NO VERDOR

DOS ANOS.

CAJARANAS

MORDIDAS

PELA METADE

EIS OS SEXOS

DOS ANOS

QUE A IDADE

DEIXOU DE SER.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s